[Resenha] - A Menina que Roubava Livros - Markus Suzak

16:18

Imagem da Internet

Livro - A Menina que Roubava Livros
Autor:  Markus Suzak
Entre 1939 e 1943, Liesel Meminger encontrou a Morte três vezes. E saiu suficientemente viva das três ocasiões para que a própria, de tão impressionada, decidisse nos contar sua história, em A Menina que Roubava Livros. Desde o início da vida de Liesel, na rua Himmel, numa área pobre de Molching, cidade desenxabida próxima a Munique, ela precisou achar formas de se convencer do sentido da sua existência.
Horas depois de ver seu irmão morrer no colo da mãe, a menina foi largada para sempre aos cuidados de Hans e Rosa Hubermann, um pintor desempregado e uma dona de casa rabugenta. Ao entrar na nova casa, trazia escondido na mala um livro, O Manual do Coveiro. Num momento de distração, o rapaz que enterrara seu irmão o deixara cair na neve. Foi o primeiro de vários livros que Liesel roubaria ao longo dos quatro anos seguintes.E foram estes livros que nortearam a vida de Liesel naquele tempo, quando a Alemanha era transformada diariamente pela guerra, dando trabalho dobrado à Morte. O gosto de roubá-los deu à menina uma alcunha e uma ocupação; a sede de conhecimento deu-lhe um propósito. E as palavras que Liesel encontrou em suas páginas e destacou delas seriam mais tarde aplicadas ao contexto a sua própria vida, sempre com a assistência de Hans, acordeonista amador e amável, e Max Vanderburg, o judeu do porão, o amigo quase invisível de quem ela prometera jamais falar.
Há outros personagens fundamentais na história de Liesel, como Rudy Steiner, seu melhor amigo e o namorado que ela nunca teve, ou a mulher do prefeito, sua melhor amiga que ela demorou a perceber como tal. Mas só quem está ao seu lado sempre e testemunha a dor e a poesia da época em que Liesel Meminger teve sua vida salva diariamente pelas palavras, é a nossa narradora. Um dia todos irão conhecê-la. Mas ter a sua história contada por ela é para poucos. Tem que valer a pena.

Ah, o que falar de Liesel Meminger? Ela é uma menina encantadora, que apesar de sofrer tanto, ainda assim consegue encontrar nos livros a magia  e a força suficiente para passar por uma época tão caótica, foi difícil aprender a ler  e através da determinação e força de vontade ela se tornar "A sacudidora de palavras" como  Max a descreveu certa vez em um livro. É uma história que me encheu de emoções e me levou a lágrimas, assim como me fez sorrir das travessuras de adolescentes dela e o de Rudy Steiner (melhor amigo) e também teve aquela sensação de o coração prestes a disparar (sei me envolvo muito nessas histórias, risos), mas enfim amei ler essa história.
Confesso que o começo é meio complicado, mas ao longo do livro a gente consegue se achar na história, uma coisa bem interessante que achei foi que não tem muito segredo por ser a morte que conta a história as vezes  tem um spoiller e no final aff já comecei chorar antes mesmo de saber como tudo tinha acontecido, nessas horas que me seguro para não liberar tanto spoiller do livro porque sei que não é legal (kkk senti na pele isso).

O livro em si é carregado de muito ensinamento e nos dá uma visão muito boa do impacto da segunda guerra mundial em algumas  família e em especial a rua Himmel e a todos os seus moradores, gosto muito de livros que abordam a guerra mundial e a visão desse autor através da história de Liesel é facinante.


Então pessoal esse é um livro que super indico e leria sim, outras milhões de vezes. Espero que tenham gostado da resenha e deixem aqui nos comentários o que acharam.




  • Share:

You Might Also Like

4 comentários

  1. Que legal, já fiquei mega curiosa. Gosto muito de ler e com certeza esse vai para a minha lista para poder comprar. Arrasou na resenha. Bjos♥

    ResponderExcluir